top of page

Solidão e isolamento trazem impactos negativos para a saúde, alerta médico

À CNN Rádio, o geriatra Paulo Duarte repercutiu notícia de que a Organização Mundial da Saúde tornou a solidão prioridade de saúde global



Saúde mental mais fragilizada, obesidade e problemas cardíacos. Estas são apenas algumas das consequências diretas da solidãoFreepik


O isolamento social, falta de conexão e solidão trazem impactos negativos para a saúde, de acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia do Estado de SP Paulo Duarte.


Na semana passada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tornou a solidão uma prioridade de saúde global.


A OMS lançou uma nova Comissão de Conexão Social para lidar sobre o assunto.

“O isolamento social se dá pela falta de conexão entre familiares, comunidades e sociedade, e não necessariamente há o sentimento da solidão”, explicou, à CNN Rádio, no Correspondente Médico.

A falta de pertencimento “pode acometer pessoas não isoladas do ponto de vista social.”


Esse isolamento “não escolhe idade ou gênero”, mas “é mais frequente na população idosa.

A solidão e falta de conexão são “um fato de risco para outras doenças.”

“Podem desencadear uma série de problemas mentais e físicos, como ansiedade, depressão, estresse, problemas cardiovasculares e demência”, afirmou.

Para o geriatra, é necessário conectar as pessoas de forma mais ativa.


Veja mais: Quais são os principais sintomas da ansiedade e depressão?



“Com programas nas cidades, famílias, comunidade, atividades ligadas ao terceiro setor também”, disse.

Paulo Duarte destacou que também é necessário um incentivo do ponto de vista físico, como cursos e atividades físicas.

“O isolamento social precisa ser combatido, já que ele é um fator de risco assim como a hipertensão, diabetes e obesidade”, alertou.


*Com produção de Isabel Campos




Fonte: Matéria publicada no site cnnbrasil.com.br

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page